16 de nov de 2007

Educação promove conferência sobre diversidade étnica - Campinas

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SME), Fundação Municipal para Educação Comunitária (Fumec) e Programa de Memória e Identidade: Promoção da Igualdade na Diversidade (Mipid), promove nesta segunda-feira, dia 19 de novembro, a conferência temática "Os 120 anos da abolição: uma leitura necessária no município de Campinas". Além da participação dos gestores da Educação, o evento também será aberto ao público interessado.

A conferência ocorre das 9h às 11h e das 13h às 17h no Salão Vermelho do Paço Municipal e visa a discussão de questões relacionadas à diversidade étnica dentro da escola pública e a implementação da disciplina História da África e dos afro-descendentes no currículo escolar, por meio da Lei de Diretrizes Básicas nº 9.394/96 acrescida da lei federal nº 10.639/03 e diretrizes Curriculares Nacionais.

Além dos gestores das unidades escolares da rede municipal de educação e da Fumec, a conferência é destinada ainda a equipes educativas dos Núcleos de Ação Educativa Descentralizadas (Naeds).

Os professores Francisco Sandro da Silveira Vieira e Robson Martins e o professor doutor Hédio Silva Junior farão conferências com o objetivo de dar subsídios aos profissionais da educação na elaboração de planos, projetos, seleção de conteúdos e métodos de ensino, cujo foco seja a História e Cultura Afro-brasileira e Africana e a Educação das Relações Ético-Raciais.

Durante o evento, também haverá o mapeamento e divulgação de experiências pedagógicas nas escolas e levantamento das principais dúvidas e dificuldades dos professores em relação ao trabalho com a questão racial na escola e encaminhamento de medidas para resolve-la, feitos pela administração dos sistemas de ensino e por Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros.

O objetivo é que a partir da conferência temática haja a instalação - no sistema de ensino - de grupos de trabalho para discutir e coordenar planejamento e execução de formação de professores para a inclusão de disciplina sobre a história da África e das relações étnico-raciais em sala de aula, além da bibliografia relativa à cultura afro-brasileira e pedagogia anti-racista nos programas de concursos públicos para admissão de professores.

Fonte: Prefeitura de Campinas

Um comentário:

cris disse...

"Desafio
Em um país onde as desigualdades são tão profundas, formular e executar políticas públicas de promoção da igualdade racial é um grande desafio, que requer, sobretudo, a troca de experiências".- (copiei da página)
IGUALDADE RACIAL?????????
Igualdade racial é termos respeito por TODAS as raças que formaram e ainda formam este país.
Por que os negros? E pq não os japoneses, italianos, portugueses, holandeses,indianos, coreanos, bolivianos,chineses, alemães e todos os demais que dão VIDA,SUOR e TRABALHO sem revolta,a este país.
Por que só os negros??????